_

Nesta segunda-feira (9), a Bahia protagoniza mais um feito que demonstra o momento positivo pelo qual está passando no que se refere à aceleração do crescimento econômico e social do estado. A gigante chinesa da indústria automobilística – BYD lança a pedra fundamental do complexo fabril que vai produzir, em solo baiano, veículos de passeio elétricos e híbridos, caminhões elétricos, chassis de ônibus, além de processar lítio e ferro fosfato.

O fato histórico para o estado se junta ao cenário de recordes recentes de investimentos próprios e privados que promovem crescimento também em outros setores e se refletem em avanços econômicos e de geração de empego. Somente por parte da BYD, o investimento na implantação das fábricas em Camaçari será de R$ 3 bilhões. A empresa estima a geração de cerca de 5 mil empregos diretos e indiretos e já anunciou também que promoverá treinamento e capacitação de mão de obra especializada, com prioridade para profissionais locais.

Antes de participar do evento que marca oficialmente o início da instalação das novas fábricas, o governador Jerônimo Rodrigues visitou o local, neste domingo (8), acompanhado de uma comitiva de secretários e dirigentes do Governo do Estado e de representantes da empresa. Além dele, a cerimônia da pedra fundamental terá a presença do fundador e CEO Global da BYD, Wang Chuanfu, e da CEO BYD Américas, Stella Li. O vice-presidente, Geraldo Alckmin e ministros do Governo Federal também estarão presentes.

A força baiana de atração de investimentos tem na BYD o seu exemplo mais recente, mas já demonstra desempenho positivo há mais tempo. Somente este ano, de janeiro a setembro, foram 49 novos empreendimentos implantados na Bahia, marcando R$ 3,96 bilhões em investimentos e geração de mais de 5 mil empregos. Nos próximos anos, a projeção é de que sejam criados 34,5 mil postos de trabalho, a partir de 380 empreendimentos, que foram ou estão sendo instalados ou ampliados no estado, com aporte de R$ 127 bilhões para o incremento da economia baiana.

Os setores de geração de energias renováveis, eólica e solar, se destacam entre os que mais crescem no estado. O Complexo Eólico de Tucano, localizado nos municípios de Tucano, Biritinga e Araci, é o mais novo desse setor a se instalar em solo baiano. Inaugurado no dia 3 de outubro, será operado 100% por mulheres, com investimento de R$ 1,5 bilhão. Este e outros empreendimentos, unidos ao crescimento do setor de serviços, colocam a Bahia como o sexto estado brasileiro com melhor saldo na geração de empregos este ano.

Liderança nacional

Quando se trata de investimentos, com recursos próprios, em áreas de impacto direto na vida de baianos, os números também destacam a Bahia nacionalmente. O estado é líder no país em investimentos como proporção das receitas. O total investido até a primeira quinzena de setembro somou R$ 5,85 bilhões. As áreas sociais foram, com larga vantagem, as mais contempladas com estes recursos: foram R$ 2,68 bilhões desembolsados pelas secretarias de Educação, Saúde e Segurança, e no setor de infraestrutura foram R$ 2,65 bilhões aplicados em obras e ações das secretarias de Infraestrutura, Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura Hídrica.

De acordo com informações da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), vinculada ao Ministério da Fazenda, ao destinar 14% de sua receita total para os investimentos até o mês de junho, o governo baiano teve a melhor performance entre os estados no período